Explorando o potencial da IA generativa na operação de cibersegurança

Redação Nortrez

Bullet points:

  • O centro de operações de segurança (SOC – security operations center) tradicional está enfrentando dificuldades para lidar com ameaças da era moderna.
  • 84% dos profissionais estão sobrecarregados, resultando em um aumento de 12% na lacuna de habilidades em cibersegurança.
  • A inteligência artificial generativa oferece uma solução para reduzir a sobrecarga em cibersegurança e a fadiga de alertas.
  • Casos de uso de alto valor e baixo risco para IA generativa incluem prevenção de perda de dados, threat hunting e relatórios.

Atualmente, o centro de operações de segurança não é um lugar agradável para se estar. Pesquisas mostram que 84% dos profissionais de segurança estão esgotados e sobrecarregados com a fadiga de alertas, alarmes falsos e a visibilidade limitada na pilha tecnológica.

Como consequência, a lacuna de habilidades em cibersegurança aumentou 12% nos últimos 12 meses, com uma saída em massa de profissionais qualificados da indústria e poucos ascendendo para ocupar seus lugares.

Com certeza, isso apenas agrava o problema. Menos pessoas na equipe significa que os analistas têm que trabalhar mais e por mais tempo, aumentando os riscos de esgotamento (burnout) e a probabilidade de pedir demissão.

Algo precisa acontecer.

Felizmente, a IA generativa pode ser a salvação do centro de operações de segurança.

O SOC moderno possui fluxos de trabalho desatualizados

Trabalhar no centro de operações de segurança nem sempre foi um dilúvio de alertas. Antes da revolução da computação em nuvem e aplicativos SaaS como Slack e o Microsoft Teams, as empresas fortaleciam a segurança com soluções como firewalls, filtros de spam e VPNs.

A mentalidade naquela época seguia uma abordagem ‘castelo e fosso’ para a segurança, mantendo os invasores fora das paredes da empresa a todo custo. Durante esse período, a rede empresarial era bem contida, gerenciável e visível, tornando o trabalho dos analistas de segurança linear e claro ao mesmo tempo.

Mas o mundo do trabalho mudou muito desde então. Agora estamos na era do trabalho de qualquer lugar, onde os funcionários interagem com uma variedade de aplicativos SaaS em diferentes dispositivos e locais. Não há castelo. E nem fosso. O perímetro agora é sem fronteiras.

Para proteger esse novo cenário complexo, a abordagem de confiança zero surgiu como uma abordagem crítica para proteger dados sensíveis e mitigar comprometimentos de identidade. No entanto, uma arquitetura de confiança zero exige muito dos analistas de segurança, que precisam analisar um fluxo quase constante de pontos de dados e alertas (muitos dos quais são falsos!) para manter a segurança ideal.

A IA generativa pode aliviar o fardo

Da mesma forma que a IA generativa está tornando funções como marketing, vendas e atendimento ao cliente mais eficientes, ela pode ajudar o centro de operações de segurança a combater a fadiga de alertas, aumentar a precisão e recuperar o controle de sua pilha de segurança.

Aqui estão os principais casos de uso que recomendamos:

Prevenção de perda de dados

O processamento de linguagem natural (NLP – natural language processing) pode aprimorar a eficiência e a precisão das soluções de prevenção de perda de dados (DLP – data loss prevention), permitindo que as organizações automatizem o processo de descoberta, classificação e proteção de dados não estruturados em aplicativos SaaS colaborativos, minimizando falsos positivos.

Por exemplo, o Polymer DLP utiliza o poder da IA generativa para redigir de forma contínua e inteligente dados não estruturados e sensíveis em aplicativos como ChatGPT, Slack e Microsoft Teams.

Threat hunting – Caça a ameaças

Com organizações dependendo de inúmeras ferramentas de segurança para encontrar ameaças, é impossível gerenciar a quantidade massiva de dados e alertas que precisam ser analisados. A IA generativa pode ser utilizada para consolidar esses dados em um repositório único, facilitando muito a priorização de incidentes de segurança.

Relatórios

A IA generativa pode simplificar e automatizar o processo de elaboração de relatórios, aliviando a tarefa demorada de escrever relatórios para auditorias SOC 2, reuniões de partes interessadas e análises de conformidade.

Treinamento de segurança

A IA generativa está revolucionando programas de conscientização de segurança, oferecendo treinamento no ponto de violação para usuários que possam violar inadvertidamente ou intencionalmente políticas de proteção de dados. Por exemplo, o Polymer DLP fornece sugestões em tempo real aos usuários quando eles se envolvem em comportamentos arriscados. Essa abordagem tem mostrado resultados notáveis, reduzindo repetições de violações em mais de 40% em questão de dias.

Dando início

Embora investir em IA generativa para segurança possa ser caro e demorado, não tem que ser assim.

Existem ferramentas, como o Polymer DLP, que são de baixo código e plug-and-play, o que significa que sua equipe de segurança pode começar a se beneficiar do poder da IA generativa em apenas alguns minutos.

A Polymer utiliza algoritmos e modelos avançados de NLP para descobrir, classificar e proteger dados sensíveis em suas aplicações SaaS e ferramentas de IA generativa. Aqui está como ele alivia o estresse no SOC:

  • Redução de falsos positivos: O Polymer DLP é projetado para superar as armadilhas tradicionais de DLP, oferecendo altas taxas de verdadeiros positivos graças à fusão de processamento de linguagem natural e expressões regulares.
  • Remediação automática: Usando um mecanismo de autoaprendizado, nossa ferramenta remedia autonomamente casos potenciais de exposição de dados sem a necessidade de intervenção manual, permitindo que sua equipe de segurança se concentre em trabalhos estratégicos em vez de responder a alertas.
  • Capacitação de confiança zero: O Polymer DLP utiliza fatores de autenticação dinâmicos e contextuais para verificar usuários conforme solicitam acesso a informações sensíveis em tempo real, aplicando os princípios de confiança zero a suas aplicações na nuvem, plataformas de armazenamento de arquivos, sistemas de tickets e bases de código.
  • Valor quantificável: Demonstrar o valor de investimentos em segurança tem sido desafiador, mas nosso score de risco de exposição de dados muda o jogo. É uma métrica que quantifica a presença de dados sensíveis, tanto dentro quanto fora da organização. Esse score fornece uma vantagem mensurável aos esforços de prevenção de perda de dados e permite um cálculo preciso do retorno sobre o investimento (ROI).
  • Cultura de segurança: O Polymer DLP apoia o treinamento no ponto de violação com sugestões em tempo real para usuários que violam políticas de segurança. Essa abordagem tem mostrado redução de repetição de violações em mais de 40% em questão de dias.

Pronto para aprimorar sua segurança e dar tempo à sua equipe de segurança? Solicite um demonstração do Polymer DLP hoje mesmo.

Usuário ou cargo não encontrado.

Cansado de recomendações cansadas?

Supere os desafios de negócio com as soluções personalizadas da Nortrez

Índice

Conteúdos relacionados

Receba nossos conteúdos em primeira mão

Assine nossa newsletter

Suas informações foram enviadas com sucesso.

Nossos especialistas têm um olhar atento para a realidade de cada negócio

Entre em contato conosco e compartilhe suas necessidades para te ajudarmos com a melhor solução.